5 doenças transmitidas pelos pombos

You are currently viewing 5 doenças transmitidas pelos pombos
  • Post author:
  • Post category:Blog

5 doenças transmitidas pelos pombos

Executamos o serviço de Controle de Pombos em Santos com ênfase nas técnicas de manejo, através dos métodos de remoção e expulsão das aves que habitam em ambientes urbanos.

Através do controle realizado de forma adequada no local, prevenimos inúmeras doenças transmissíveis causadas pelos pombos, como, bactérias, micro-organismos e piolhos que afetam o sistema respiratório e evitando-se a proliferação de colônias e riscos à saúde, fale conosco já!

5 doenças transmitidas pelos pombos

Os pombos podem parecer inofensivos o suficiente, mas se um grande número de pessoas residir em uma propriedade comercial ou doméstica, eles podem causar sérios incômodos e apresentar um risco à saúde.

Os excrementos dos pombos são desagradáveis ​​e corrosivos e podem representar um risco de deslizamento para os pedestres, particularmente nas escadas. Eles também estão implicados na transmissão de várias doenças para os seres humanos, incluindo a Psitacose (também conhecida como Ornitose).

Somos especializados no controle e manejo de pombos, chame a Hidro Pragas, Saiba mais…

Os pombos são animais muitos frequentes em qualquer cidade, mas podem ser um perigo para a saúde humana, uma vez que podem transmitir várias doenças, conhecidas como zoonoses, como a criptococose ou a salmonelose, por exemplo.

No entanto, a transmissão deste tipo de doenças acontece principalmente através do cocô e, por isso, embora não seja necessário eliminar os pombos, é preciso ter cuidado para evitar o contato direto com as fezes.

Além disso, é importante que as cidades façam uma limpeza adequada das fezes, já que, quando secam, podem virar poeira e acabar sendo inaladas pelas pessoas e o agente infeccioso responsável pela doença pode ficar fixado aos pulmões, trazendo complicações.

  1. Criptococose

A criptococose é uma das principais doenças transmitidas pelos pombos urbanos e é causada por um fungo que vive e se desenvolve nas fezes, o Cryptococcus neoformans.

Quando esporos desse fungo são inalados, há comprometimento inicial do pulmão e à medida que o fungo se desenvolve, consegue espalhar para outros locais do corpo por meio da corrente sanguínea, podendo atingir o sistema nervoso e resultar em meningite, que é uma grave complicação da criptococose.

O Cryptococcus neoformans é considerado um fungo oportunista, ou seja, o desenvolvimento da doença acontece quando o sistema imunológico encontra-se comprometido, principalmente por causa da infecção pelo vírus HIV.

Assim, dependendo do sistema imunológico da pessoa pode haver ou não desenvolvimento da doença e variação da gravidade dos sintomas.

  1. Salmonelose

Embora a salmonelose seja mais frequente após a ingestão de alimentos mal lavados ou mal preparados, a transmissão da bactéria Salmonella também pode ocorrer devido ao cocô dos pombos.

Isso acontece porque quando as fezes secam e viram poeira, podem ser transportadas pelo vento e ficar presas em frutas e vegetais que, se não forem bem lavados, podem contaminar as pessoas.

  1. Encefalites virais

Os pombos são um dos reservatórios mais importantes para vírus como o vírus do Nilo Ocidental ou da encefalite de São Luís. Estas doenças podem infectar o sistema nervoso e causar diferentes sintomas, incluindo perda de consciência e risco de morte.

Este tipo de encefalites são transmitidas pelos mosquitos, que após picar os pombos, podem picar os humanos e passar o vírus.

  1. Infecção por Escherichia coli

A Escherichia coli, também chamada de E. coli, é uma bactéria que vive no intestino dos humanos, mas que também está presente em grande quantidade nas fezes dos pombos.

Para evitar este tipo de infecção é importante lavar as mãos depois de estar num ambiente com pombos, como parques, por exemplo.

  1. Toxoplasmose

A toxoplasmose é uma doença muito associada às fezes dos gatos, mas que também pode ser transmitida através do contato com as fezes dos pombos, e é causada pelo parasita Toxoplasma gondii ou T. gondii.

Embora em pessoas saudáveis o parasita desta doença não cause qualquer sintoma, em pessoas com o sistema imune enfraquecido, como grávidas, idosos, crianças, que encontram-se em tratamento para o câncer ou portadores do vírus HIV pode causar infecção mais grave.

Como se prevenir

Não há medidas preventivas específicas, segundo o Ministério da Saúde.

Porém, recomenda-se o uso de máscaras para quem trabalha em limpeza de galpões ou em locais de criação de aves ou que contêm aglomerados de pombos.

Os locais com fezes de desses animais devem ser umidificados para remoção dos fungos e borrifados com aerossóis, para evitar que se dispersem.

Em grandes cidades, a rápida reprodução dos pombos dificulta o controle da Doença do Pombo – sendo considerada uma praga urbana em alguns municípios. Afinal, as fezes ressecadas podem ser espalhadas pelo vento e, então, inaladas.

O ideal é contar com empresa especializada em controle de pragas. Sendo assim, ao perceber qualquer infestação desse animal, você pode contar com os serviços da Hidro Pragas, que atua no controle de pombos com uma variedade de técnicas e métodos totalmente modernos e eficazes.

A nossa atuação se dá em qualquer tipo de ambiente que note o aparecimento desses animais, tais como: casas e residências, apartamentos, condomínios, empresas de pequeno, médio e grande porte, além das empresas da área de alimentos, saúde, órgãos públicos. Chame a Hidro Pragas para combater a infestação de pombos.

Hidro Pragas Controle de Pombos e Desentupidora

Chamou Chegou, Ligue Já!

Litoral: 13 3032-6742 ou Whatsapp: 13 99608-0041
São Paulo:  11 2631-1000 ou Whatsapp: 11 93805-3333

    Nome
    E-mail
    Telefone
    WhatsApp
    Qual tipo de serviço precisa?
    DesentupidoraLimpeza de FossaControle de Pragas
    Descrição resumida do serviço
    O serviço é urgente? SimNão